Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Antes de Entrar Aristóteles

Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu

Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu

Antes de Entrar Aristóteles

31
Mai19

Duas velinhas

Ricardo Nobre

Parecendo que não, passaram dois anos da fundação deste blogue.

Antes de Entrar Aristóteles nasceu da vontade de traduzir em letra de forma reflexões sobre o mundo da perspectiva de um filólogo com preocupações culturais, sociais, políticas, ecológicas e pedagógicas.

Apesar da boa vontade do autor, nem sempre foi possível manter uma regularidade na publicação de textos. Tal deve-se principalmente ao cumprimento de um dos princípios norteadores deste espaço: Antes de Entrar Aristóteles tem muito orgulho de ser um blogue original, no qual se publicam apenas conteúdos inéditos, e ilustrado (sempre que possível) com fotografias próprias. Evita fazer comentários sobre a «actualidade» ou personalizar reflexões; também não serve para partilhar histórias da minha vida nem para conversar ou mandar recados a ninguém; não é um marcador ou plataforma de sugestão de leituras.

Actualmente, o blogue apresenta nove «tags», que aqui recebem o nome de «colecções»:

breviário: memórias e monólogo interior;

cousas de folgar e gentilezas: expressão de Garcia de Resende no prólogo do Cancioneiro Geral, é aqui utilizado para catalogar textos sobre cultura e política cultural;

deleite e lição de sã linguagem: Camilo Castelo Branco (A Queda dum Anjo) é o autor que dá nome à colecção sobre língua portuguesa (a expressão continua com «e sãs doutrinas»);

excelentes costumes & manhas: de novo, Garcia de Resende, no mesmo prólogo, título da «tag» para textos sobre política e sociedade;

facilmente das outras és princesa: o verso de Camões (Os Lusíadas) cataloga textos sobre Lisboa;

no interior dos livros: (título ainda para amadurecer) sobre objectos e inscrições dentro de livros de várias bibliotecas;

obra vtil & necessaria pera bem screuer: sobre ortografia, incluindo o Acordo Ortográfico (provavelmente o maior logro que entidades públicas nos impuseram e certamente o pior que um regime democrático fez a uma língua, revelando ignorância sobre política de língua, conceito de ortografia e o mais elementar bom senso);

philologia: textos sobre línguas clássicas;

quem não sabe arte não na estima: verso de Camões (Os Lusíadas), dá nome à colecção de textos sobre a promoção pública da literatura e da leitura.

Sem pretender auferir de algum reconhecimento ou prestígio, nestes dois anos, o autor foi homenageado pela equipa do Sapo: os textos «A expansão do Metro e o estado da rede ferroviária», «Como aprender latim (a escolha do método)» «Falta o respeito por pessoas com mobilidade reduzida», «Os tempos são outros; os costumes também» e «Financiar a leitura» foram colocados em destaque. Obviamente que os meus destaques seriam outros (como por exemplo «O fim da Arcádia», «O peão é para a via pública», «Todos os dias são dias do livro, mas nem todos os livros são do dia» ou o «Compêndio de insultos online»), mas não quero ser mal-agradecido.

Quanto aos propósitos que orientam o blogue para o futuro, diria que pretendo continuar a escrever, sendo independente, correcto e criativo.

30
Mai19

Lá fora também erram

Ricardo Nobre

Se com alguma frequência este blogue parece ser a palmatória dos jornalistas portugueses é porque o seu autor entende que o espaço público não deve estar recheado de erros de português e de desinformação. Mas em momento nenhum a falta de estudo ou uma frase escrita mais à pressa está ausente da informação estrangeira. Por exemplo, na reportagem «Turning Portuguese», da BBC, fala-se na expulsão dos judeus do território português nos séculos xv e xvi-xviii como consequência da acção inquisitorial. Só que não: o édito de expulsão dos Judeus é do nosso rei D. Manuel I (isso até a RTP sabe), datando de 1496, e a Inquisição portuguesa foi instituída no reinado de D. João III, em 1536 (e extinta oficialmente em 1820).

Seja como for, e apesar do passado colonialista e do racismo endógeno, Portugal soube tornar-se um país com uma expressão mínima de anti-semitismo, reconciliado com o seu passado. E pelo menos nisto temos a sensação de que vivemos num país civilizado.

29
Mai19

Calor, jacarandás e livros: começa hoje a 89.ª Feira do Livro de Lisboa

Ricardo Nobre

Todos os dias, eu (e certamente muitos leitores e leitoras deste espaço) sou atormentado pelo preço dos livros. Sabemos que são valiosos do ponto de vista subjectivo, mas como objecto (pasta de papel transformada em folhas, tinta e cola1) um livro não é (ou não tem de ser) precioso e muito menos um luxo. É claro que é preciso pagar a conta da luz da tipografia e o salário aos funcionários e funcionárias que lá trabalham; nas casas editoras, há que ter liquidez para os salários dos gestores (aqui não há feminino) de grandes grupos editoriais (que muitas vezes pagam mal e com recibos verdes a revisores e revisoras e a colaboradores e colaboradoras); depois ainda é preciso pagar ao autor ou à autora, a quem cabe, do preço final do livro, uma percentagem mínima.

Só que o livro também precisa de distribuição, de livrarias e de livreiros e livreiras. Mesmo que as livrarias físicas estejam a desaparecer, a verdade é que (e ninguém diz isto na internet, o que me parece contra-senso) a Wook, por exemplo, é uma excelente livraria, com um bom apoio ao/à cliente (mesmo do ponto de vista da sugestão). E lá também se paga à pessoa que insere os dados dos livros na loja (embora quem dá as ordens ainda não tenha percebido que é preciso indicar os nomes dos tradutores e tradutoras), responde às reclamações e solicitações dos leitores e leitoras e recolhe, empacota e envia as encomendas para os correios.

A questão do elevado preço dos livros em Portugal (que tratei noutro texto) é ainda mais interessante se se pensar que os tipógrafos, editores e autores, distribuidores e livreiros (e tipógrafas, editoras e autoras, distribuidoras e livreiras) ganham mais na França, na Itália, na Alemanha ou no Reino Unido do que os homólogos nacionais. Só que os livros são mais baratos porque os mercados têm outra dimensão — e o nosso, mesmo com acordos ortográficos com países com baixa literacia, não é apoiado pelo Estado se não for em situações pontuais. Por tudo isto, ainda não percebi bem para que serve o Plano Nacional de Leitura sem ser para colar selinhos nos livros. Senhor Estado, não me recomende o que ler, limite-se a não permitir que eu gaste uma percentagem tão significativa do meu salário num livro só (sobretudo quando tenho tantos para ler).

Tudo isto a propósito do início (que decorre neste momento) da octogésima nona Feira do Livro de Lisboa (cujo logótipo continua a escrever o A com um lamba), no Parque Eduardo VII, em Lisboa2. Adeus, conta-poupança!

1 Terá de ficar para outra ocasião uma reflexão sobre os preços altíssimos dos e-books em Portugal.

2 Recomenda-se a utilização de transportes públicos. De Metropolitano, a melhor estação é Marquês de Pombal (onde se cruzam as linhas amarela e azul) porque a do Parque tem um percurso pedonal acidentado até à feira. De autocarro da Companhia dos Carris de Ferro, há várias possibilidades: 2, 12, 20, 27, 32, 36, 38, 44, 46, 48, 53, 83 (todos com um 7 antes), com paragem no Marquês de Pombal, em vários pontos da rotunda. Se der mais jeito o 13 ou o 42, pode apear-se na paragem do Palácio da Justiça.

25
Mai19

A ficção da protecção de dados

Ricardo Nobre

Tanta conversa que tenho lido sobre privacidade na internet, tanta legislação sobre o assunto, e afinal o utente tem sempre pouca escolha. Ou nenhuma.

O nosso Sapo avisa: «O SAPO [tudo em maiúsculas] e os seus parceiros utilizam Cookies [com maiúscula] para manter informação do visitante, permitindo determinar as suas preferências, auxiliar no preenchimento de formulários, permitir o acesso a áreas privadas do website [sem itálico] onde seja necessária autenticação, bem como recolher indicadores de performance [sem itálico], origem e horário dos acessos ao website [sem itálico].»

O Público informa: «Utilizamos cookies [sem itálico] para melhorar [sem artigo] experiência do utilizador [«experiência do utilizador» é anglicismo que ninguém se preocupa em dizer em português?], personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o tráfego nos websites [sem itálico]. Partilhamos informações com os nossos parceiros [ver lista abaixo] de redes sociais, de publicidade e de análise, que as podem combinar com outras informações que lhes forneceu ou recolhidas por estes a partir da utilização daqueles serviços. Consente?» Não há opção de «não» e há vários parâmetros obrigatórios. Por isso, se não consentimos, não entramos nos sites. 

Mas a coisa mais engraçada é verificar que os «parceiros» do Público (por exemplo) são 508:

  1. 1020, Inc. dba Placecast and Ericsson Emodo    
  2. 1plusX AG
  3. 2KDirect, Inc. (dba iPromote) 
  4. 33Across    
  5. 7Hops.com Inc. (ZergNet)      
  6. : Tappx      
  7. A Million Ads Limited 
  8. A.Mob       
  9. Accelerize Inc.     
  10. Accorp Sp. z o.o.
  11. Active Agent AG
  12. Acuityads Inc.     
  13. Ad Unity Ltd      
  14. ad6media   
  15. ADARA MEDIA UNLIMITED       
  16. AdClear GmbH   
  17. AdColony, Inc.   
  18. AddApptr GmbH
  19. AdDefend GmbH
  20. AdElement Media Solutions Pvt Ltd
  21. Adello Group AG
  22. Adelphic LLC     
  23. Adform A/S
  24. Adhese      
  25. adhood.com        
  26. Adikteev / Emoteev      
  27. Adimo       
  28. ADITION technologies AG    
  29. Adkernel LLC     
  30. Adledge     
  31. Adloox SA
  32. Adludio Ltd        
  33. ADMAN - Phaistos Networks, S.A.  
  34. ADman Interactive SL  
  35. AdMaxim Inc.     
  36. Admedo Ltd       
  37. admetrics GmbH 
  38. Admixer EU GmbH      
  39. Admotion SRL   
  40. Adnami Aps        
  41. Adobe Advertising Cloud      
  42. Adobe Audience Manager     
  43. Adprime Media Inc.      
  44. ADRINO Sp. z o.o.      
  45. AdRoll Inc 
  46. adrule mobile GmbH    
  47. Adsolutions BV  
  48. AdSpirit GmbH   
  49. adsquare GmbH  
  50. Adssets AB
  51. AdsWizz Inc.      
  52. Adtelligent Inc.   
  53. AdTheorent, Inc  
  54. AdTiming Technology Company Limited
  55. ADUX       
  56. advanced store GmbH  
  57. ADventori SAS   
  58. Adverline   
  59. ADYOULIKE SA
  60. Aerserv LLC       
  61. Affectv Ltd
  62. affilinet      
  63. Alliance Gravity Data Media  
  64. Amobee, Inc.      
  65. AntVoice   
  66. Apester Ltd
  67. AppLift GmbH    
  68. AppNexus Inc.    
  69. Arcspire Limited  
  70. ARMIS SAS        
  71. Arrivalist Co.       
  72. ATG Ad Tech Group GmbH  
  73. Audience Trading Platform Ltd.      
  74. AudienceProject Aps    
  75. Audiens S.r.l.      
  76. audio content & control GmbH
  77. Automattic Inc.   
  78. Avazu Inc. 
  79. Avid Media Ltd  
  80. Avocet Systems Limited        
  81. Azerion Holding B.V.  
  82. B2B Media Group EMEA GmbH   
  83. Bandsintown Amplified LLC 
  84. Bannerflow AB   
  85. Beachfront Media LLC 
  86. Beemray Oy        
  87. BeeswaxIO Corporation
  88. BEINTOO SPA   
  89. Better Banners A/S       
  90. Bidmanagement GmbH
  91. bidstack ltd
  92. BIDSWITCH GmbH    
  93. Bidtellect, Inc      
  94. BidTheatre AB    
  95. Bigabid Media Ltd       
  96. BILENDI SA       
  97. Bit Q Holdings Limited
  98. Blis Media Limited       
  99. Blue 
  100. Bmind a Sales Maker Company, S.L.       
  101. Bombora Inc.      
  102. Bounce Exchange, Inc 
  103. Brand Metrics Sweden AB     
  104. Browsi Mobile Ltd       
  105. Bucksense Inc     
  106. Cablato Limited  
  107. Capitaldata
  108. Captify Technologies Limited
  109. Celtra, Inc. 
  110. Centro, Inc.
  111. CerebroAd.com s.r.o.    
  112. ChannelSight      
  113. Chargeads  
  114. CHEQ AI TECHNOLOGIES LTD. 
  115. Clicksco Digital Limited        
  116. Clipcentric, Inc.   
  117. Cloud Technologies S.A.       
  118. Codewise Sp. z o.o. Sp. k      
  119. Collective Europe Ltd. 
  120. Collective, Inc. dba Visto       
  121. Colpirio.com       
  122. Comcast International France SAS   
  123. Commanders Act
  124. communicationAds GmbH & Co. KG        
  125. comScore, Inc.    
  126. Confiant Inc.       
  127. Connatix Native Exchange Inc.       
  128. ConnectAd Realtime GmbH  
  129. Consumable, Inc.
  130. Contact Impact GmbH  
  131. Converge-Digital 
  132. Conversant Europe Ltd.
  133. Crimtan Holdings Limited     
  134. Criteo SA   
  135. Cuebiq Inc.
  136. Cxense ASA       
  137. Cybba, Inc.
  138. Cydersoft   
  139. Czech Publisher Exchange z.s.p.o.  
  140. D-Edge      
  141. Dataxu, Inc.        
  142. DeepIntent, Inc.   
  143. DEFINE MEDIA GMBH       
  144. Delta Projects AB
  145. Demandbase, Inc.
  146. Densou Trading Desk ApS     
  147. Digilant Spain, SLU     
  148. Digital Control GmbH & Co. KG     
  149. digitalAudience   
  150. DIGITEKA Technologies       
  151. Digitize New Media Ltd
  152. DigiTrust / IAB Tech Lab      
  153. district m inc.      
  154. DoubleVerify Inc.​
  155. Dr. Banner 
  156. Drawbridge, Inc.  
  157. DTS (Filiale de Solocal Group)        
  158. dunnhumby Germany GmbH
  159. Duplo Media AS 
  160. DynAdmic 
  161. Dynamic 1001 GmbH  
  162. EASYmedia GmbH      
  163. Effiliation   
  164. Emerse Sverige AB       
  165. emetriq GmbH    
  166. EMX Digital LLC        
  167. Etarget SE  
  168. Eulerian Technologies  
  169. Exactag GmbH   
  170. Exponential Interactive, Inc    
  171. Eyeota Ptd Ltd    
  172. Ezoic Inc.  
  173. Fidzup       
  174. Fifty Technology Limited      
  175. Flashtalking, Inc. 
  176. FlexOffers.com, LLC    
  177. FM Labs LLC     
  178. Forensiq LLC      
  179. FORTVISION     
  180. Free Stream Media Corp. dba Samba TV  
  181. Fyber
  182. Gamned     
  183. GDMServices, Inc. d/b/a FiksuDSP  
  184. Gemius SA
  185. Genius Sports Media Limited 
  186. Getintent USA, inc.      
  187. GlobalWebIndex 
  188. Goldbach Group AG    
  189. Golden Bees       
  190. Goodway Group, Inc.   
  191. Greenhouse Group BV (with its trademark LemonPI)   
  192. GroupM     
  193. GumGum, Inc.    
  194. Haensel AMS GmbH    
  195. Happydemics      
  196. hbfsTech    
  197. HIRO Media Ltd 
  198. Hivestack Inc.     
  199. Hottraffic BV (DMA Institute) 
  200. Hybrid Adtech GmbH  
  201. ID5 Technology SAS   
  202. IgnitionAi Ltd     
  203. IgnitionOne
  204. Illuma Technology Limited   
  205. Impactify   
  206. Impression Desk Technologies Limited     
  207. Improve Digital International BV     
  208. Index Exchange, Inc.    
  209. INFINIA MOBILE S.L. 
  210. InMobi Pte Ltd    
  211. INNITY     
  212. Innovid Inc.        
  213. Inskin Media LTD        
  214. Instinctive, Inc.    
  215. InsurAds Technologies SA.    
  216. Integral Ad Science, Inc.        
  217. Intent Media, Inc.
  218. Internet BillBoard a.s.   
  219. Intowow Innovation Ltd.       
  220. INVIBES GROUP        
  221. iotec global Ltd.  
  222. IPONWEB GmbH        
  223. Jaduda GmbH     
  224. Jampp LTD
  225. Jivox Corporation
  226. Join  
  227. Jointag S.r.l.        
  228. Justpremium BV 
  229. Kairos Fire 
  230. Keymantics
  231. Knorex Pte Ltd    
  232. Kochava Inc.       
  233. KUPONA GmbH
  234. LBC France        
  235. Leadplace - Temelio     
  236. LeftsnRight, Inc. dba LIQWID        
  237. Leiki Ltd.  
  238. LEMO MEDIA GROUP LIMITED  
  239. LifeStreet Corporation   
  240. Ligatus GmbH    
  241. Linicom     
  242. LiquidM Technology GmbH 
  243. Little Big Data sp.z.o.o.
  244. Liveintent Inc.     
  245. LiveRamp, Inc.   
  246. LKQD, a division of Nexstar Digital, LLC.        
  247. Localsensor B.V. 
  248. Location Sciences AI Ltd       
  249. LoopMe Ltd       
  250. LotaData, Inc.     
  251. Lotame Solutions, Inc.  
  252. Lucid Holdings, LLC   
  253. M32 Connect Inc
  254. Madington 
  255. Madison Logic, Inc.     
  256. MADVERTISE MEDIA
  257. mainADV Srl      
  258. MAIRDUMONT NETLETIX GmbH&Co. KG    
  259. Marfeel Solutions S.L   
  260. Market Resource Partners LLC        
  261. Maximus Live LLC      
  262. Maytrics GmbH   
  263. mbr targeting GmbH     
  264. McCann Discipline LTD        
  265. Media.net Advertising FZ-LLC       
  266. MediaMath, Inc.  
  267. mediarithmics SAS       
  268. Mediasmart Mobile S.L.
  269. Meetrics GmbH   
  270. MGID Inc. 
  271. Mindlytix SAS    
  272. MiQ 
  273. Mirando GmbH & Co KG       
  274. mobalo GmbH    
  275. Mobfox US LLC 
  276. Mobile Journey B.V.    
  277. Mobile Professionals BV        
  278. Mobilewalla, Inc.
  279. Mobusi Mobile Advertising S.L.     
  280. My6sense Inc.     
  281. Myntelligence Limited 
  282. N Technologies Inc.     
  283. Nano Interactive GmbH
  284. Nativo, Inc.
  285. Near Pte Ltd        
  286. Neodata Group srl
  287. NEORY GmbH   
  288. Netsprint SA        
  289. NetSuccess, s.r.o. 
  290. netzeffekt GmbH 
  291. NEURAL.ONE   
  292. Neustar on behalf of The Procter & Gamble Company 
  293. Neustar, Inc.        
  294. News and Media Holding, a.s.
  295. NEXD       
  296. Nielsen Marketing Cloud       
  297. Norstat Danmark A/S    
  298. nugg.ad GmbH   
  299. numberly   
  300. Oath (EMEA) Limited  
  301. Ogury Ltd. 
  302. On Device Research Limited  
  303. One Person Health, Inc. (DBA Adacado)   
  304. OneTag Ltd        
  305. Onfocus (Adagio)
  306. Online Solution Int Limited   
  307. Onnetwork Sp. z o.o.    
  308. Ooyala Inc 
  309. OpenX       
  310. Opinary GmbH   
  311. Optomaton UG   
  312. Oracle        
  313. Oracle AddThis   
  314. Orion Semantics  
  315. ORTEC B.V.      
  316. Otto (GmbH & Co KG)  
  317. Outbrain UK Ltd 
  318. PaperG, Inc. dba Thunder Industries
  319. Parsec Media Inc.
  320. Perform Media Services Ltd    
  321. Permodo GmbH  
  322. Permutive Ltd.    
  323. Permutive Technologies, Inc. 
  324. Pexi B.V.   
  325. pilotx.tv     
  326. Pixalate, Inc.       
  327. PIXIMEDIA SAS 
  328. Platform161        
  329. Playbuzz Ltd.      
  330. PLAYGROUND XYZ EMEA LTD 
  331. plista GmbH        
  332. Pocketmath Pte Ltd      
  333. Polar Mobile Group Inc.
  334. PowerLinks Media Limited    
  335. Predicio     
  336. PREX Programmatic Exchange GmbH&Co KG  
  337. Programatica de publicidad S.L.      
  338. Proxi.cloud Sp. z o.o.   
  339. PROXISTORE    
  340. PUB OCEAN LIMITED        
  341. Publicis Media GmbH  
  342. Publishers Internationale Pty Ltd      
  343. PubMatic, Inc.     
  344. PubNative GmbH
  345. PulsePoint, Inc.   
  346. Purch Group, Inc.
  347. PurposeLab, LLC
  348. Qriously     
  349. Quantcast International Limited       
  350. Qwertize    
  351. R-Advertising      
  352. R-TARGET        
  353. Rakuten Marketing LLC        
  354. Readpeak Oy      
  355. Realeyes OÜ       
  356. ReigNN Platform Ltd.   
  357. Relay42 Netherlands B.V.     
  358. remerge GmbH    
  359. Research Now Group, Inc      
  360. Revcontent, LLC
  361. Reveal Mobile, Inc       
  362. RevLifter Ltd      
  363. RevX Inc.  
  364. Rezonence Limited      
  365. RhythmOne, LLC        
  366. Rich Audience    
  367. RMSi Radio Marketing Service interactive GmbH       
  368. Rockabox Media Ltd   
  369. Rockerbox, Inc   
  370. RockYou, Inc.    
  371. Roq.ad GmbH    
  372. RTB House S.A. 
  373. RTK.IO, Inc        
  374. RUN, Inc.  
  375. S4M 
  376. salesforce.com, inc.       
  377. Samba TV UK Limited 
  378. Sanoma Media Finland 
  379. Scene Stealer Limited   
  380. Schibsted Classified Media Spain, S.L.     
  381. Schibsted Product and Tech UK      
  382. Seeding Alliance GmbH        
  383. Seedtag Advertising S.L
  384. Seenthis AB        
  385. Sellpoints Inc.     
  386. Semasio GmbH   
  387. Seznam.cz, a.s.    
  388. ShareThis, Inc.    
  389. Sharethrough, Inc
  390. SheMedia, LLC  
  391. Shopalyst Inc      
  392. Shopstyle   
  393. ShowHeroes GmbH      
  394. Sift Media, Inc     
  395. Signal Digital Inc.
  396. Signals       
  397. Simplifi Holdings Inc.   
  398. SINGLESPOT SAS       
  399. Sirdata       
  400. Sizmek Technologies, Inc.     
  401. Skimbit Ltd
  402. SlimCut Media SAS     
  403. Smaato, Inc.        
  404. Smadex SL
  405. Smart Adserver    
  406. Smart Traffik       
  407. Smartclip Hispania SL  
  408. smartclip Holding AG   
  409. Smartology Limited      
  410. SMARTSTREAM.TV GmbH
  411. SmartyAds Inc.    
  412. Snapsort Inc., operating as Sortable  
  413. Social Tokens Ltd.       
  414. Sojern, Inc.
  415. Somo Audience Corp   
  416. Sonobi, Inc
  417. Sourcepoint Technologies, Inc.       
  418. Sovrn Holdings Inc       
  419. Spolecznosci Sp. z o.o. Sp. k.
  420. Spot.IM Ltd.       
  421. Spotad       
  422. SpotX        
  423. StackAdapt
  424. StartApp Inc.       
  425. Steel House, Inc. 
  426. Ströer Mobile Performance GmbH   
  427. Ströer SSP GmbH
  428. Sub2 Technologies Ltd
  429. Sublime     
  430. SunMedia  
  431. Switch Concepts Limited       
  432. SYNC        
  433. TabMo SAS        
  434. Taboola Europe Limited        
  435. TACTIC™ Real-Time Marketing AS        
  436. Tapad, Inc.
  437. Tapjoy, Inc.        
  438. TAPTAP Networks SL  
  439. TARGETSPOT BELGIUM SPRL   
  440. Teads
  441. Tealium Inc
  442. Teemo SA 
  443. Telaria, Inc 
  444. Telecoming S.A. 
  445. Teroa S.A. 
  446. The ADEX GmbH        
  447. The Kantar Group Limited     
  448. The Ozone Project Limited    
  449. The Reach Group GmbH       
  450. The Rubicon Project, Inc.      
  451. The Trade Desk   
  452. Thirdpresence Oy
  453. TimeOne   
  454. Totaljobs Group Ltd     
  455. Tradedoubler AB
  456. Tradelab, SAS     
  457. TradeTracker       
  458. travel audience GmbH  
  459. TreSensa, Inc.      
  460. Triapodi Ltd.       
  461. Triboo Data Analytics   
  462. TripleLift, Inc.     
  463. Triton Digital Canada Inc.      
  464. Tunnl BV  
  465. Turbo        
  466. twiago GmbH     
  467. UberMedia, Inc.  
  468. ucfunnel Co., Ltd.        
  469. Underdog Media LLC  
  470. Unruly Group Ltd
  471. uppr GmbH
  472. Uprival LLC       
  473. usemax advertisement (Emego GmbH)     
  474. Vdopia DBA Chocolate Platform    
  475. VECTAURY      
  476. Venatus Media Limited
  477. Vibrant Media Limited 
  478. video intelligence AG   
  479. Video Media Groep B.V.       
  480. Video Reach       
  481. Vidoomy Media SL      
  482. ViewPay    
  483. Viralize SRL       
  484. Visarity Technologies GmbH 
  485. Vuble        
  486. WebAds B.V      
  487. Webedia    
  488. WEBORAMA    
  489. Welect GmbH     
  490. Whenever Media Ltd    
  491. White Ops, Inc.   
  492. Widespace AB    
  493. Wizaly       
  494. X-Mode Social, Inc.      
  495. xAd, Inc. dba GroundTruth    
  496. YellowHammer Media Group
  497. Yieldlab AG        
  498. Yieldlove GmbH 
  499. Yieldmo, Inc.      
  500. Yieldr UK  
  501. YOC AG   
  502. Yormedia Solutions Ltd
  503. Zebestof     
  504. Zemanta, Inc.      
  505. zeotap GmbH      
  506. Zeta Global
  507. Ziff Davis LLC    
  508. ZighZag

Não é possível saber o que é que cada um destes «parceiros» faz, apesar de a lista estar encimada por um texto onde se lê: «Em baixo, pode definir as preferências de consentimento individualmente para cada companhia. Expanda os itens da lista de cada companhia para ver qual a finalidade de utilização dos seus dados. Isto poderá ajudá-lo a escolher os objetivos [que objectivos? do utente ou do angariador de dados?]. Nalguns casos, as companhias podem divulgar que utilizam os dados dos utilizadores sem pedirem os respetivos consentimentos, com base nos seus interesses legítimos. Pode clicar nas suas políticas de privacidade para obter mais informações e para optar ativamente por não participar.» Não há forma de clicar em cada uma daquelas entidades (que no texto se chamam «companhia») e, mesmo que houvesse, como ler 508 termos de confidencialidade?

Em face disto, mais vale largar o computador e ir ler um livro, que não me tortura com consentimentos e definições. Ao menos, no livro, a mentira é agradável de ler.

21
Mai19

Graecum est: legitur!

Ricardo Nobre

O que em textos anteriores foi sendo dito sobre a aprendizagem do latim pode ser repetido relativamente ao grego. Antes, porém, é necessário distinguir os gregos: estou aqui a falar do grego antigo, não da língua que se fala hoje na Grécia, que é significativamente diferente da língua em que foram escritos os poemas homéricos, as histórias de Heródoto, a História da Guerra do Peloponeso, de Tucídides, as tragédias de Ésquilo, Sófocles e Eurípides, os diálogos de Platão, as obras de Aristóteles, os discursos de Demóstenes e a poesia de Safo, Anacreonte ou Píndaro. E estes autores não escreviam todos da mesma maneira: o grego clássico tem dialectos diferentes (Heródoto escreveu em jónio, mas Platão em ático), situação que a partir da época helenística vai uniformizar-se no que se chama koinê, a língua comum a todas as geografias em que se falava grego (uma espécie de «inglês internacional» dos dias de hoje: uma versão única de que são eliminados os traços que distinguiam os dialectos).

Assim sendo, para começar a estudar grego é preciso começar por definir um objectivo, pois ele determinará não só por que dialecto começar, mas também que pronúncia usar — e, consequentemente, que método seguir:

1. Se o objectivo do Demódoco é aprender a ler o Novo Testamento, deve começar por aprender a koinê.

2. Se o Críticas quer ler Platão tem de começar por aprender o dialecto ático.

3. Se a Xantipa quer ler os poemas homéricos iniciará os estudos com um método que a introduza logo na língua de Homero.

4. Como é mais pragmática, a Corina quer aprender a variante em que estão escritos mais textos em grego antigo. Logo, aprenderá a koinê.

Claro que, depois de ler o Novo Testamento, Platão ou os poemas homéricos, Demódoco, Críticas, Xantipa e Corina (antropónimos gregos) podem querer ler autores que usem outra variante dialectal; nessa altura, basta aprender as características do dialecto de Safo ou Heródoto, que escreveram em eólio e jónio, respectivamente. O que é preciso é que o estudo comece com uma motivação séria e verdadeiramente entusiástica. Não há limites quanto à chegada porque o grego é como as cerejas: atrás de um autor ou de um poema, vem outro diálogo, discurso, tragédia ou comédia.

Esse objectivo da aprendizagem determina, ainda, que pronúncia escolher para usar. A pronúncia clássica do grego, ao contrário do que acontece com o latim, não está muito difundida em Portugal, onde se usa a pronúncia tradicional da língua helénica. Essa diferença começa no verbo que significa «ser, estar», pois ει, primeira sílaba de εἰμι, era pronunciado por Platão como «êê» e na pronúncia tradicional helenística diz-se «éi» (em grego bizantino e dos nossos dias já é «i»). Isto pode ser um problema no momento de usar elementos multimédia que existem pela internet, sobretudo no YouTube, onde, mesmo nos melhores canais em que se usa o latim, não há maior empenho ou qualidade na divulgação do grego antigo como língua oral. Seja como for, aconselho a que se escolha um sistema de pronúncia e que ele se mantenha, mesmo que se mude de época. Por isso, talvez seja mais prudente aprender a pronúncia da koinê (como é hábito entre nós), embora eu prefira aplicar-me na pronúncia clássica, menos adequada ao nosso aparelho fonador.

Estabelecido o princípio orientador do estudo, precisamos de um método. Como com o latim, distinguimos obras de duas naturezas:

Protótipo A: manual de grego que ensina a gramática para ler textos. Modelo: Hansen e Quinn. Outros: Mastronarde e Luschnig.

Protótipo B: manual de grego em que se lêem textos para aprender a gramática. Modelo: Athenaze (edição italiana, com vocabulário em italiano, mas também a partir de ilustrações). Outros: Reading Greek (vocabulário em inglês), Alexandros (em grego).

Dentro do protótipo B, inserem-se os métodos que ensinam grego antigo como língua viva: Ancient Greek Alive, de Paula Saffire e Catherine Freis (3.ª ed., The University of North Carolina Press, 1999), e Pólis são os mais conhecidos e certamente os melhores. Só o segundo ensina os temas tradicionais da saudação, apresentação, etc. Com o Alexandros, mencionado antes, é também possível aprender diálogos.

Como escrevi acima, existem métodos que podem ser usados para o objectivo imediato de aprender grego homérico, bíblico, helenístico. Poderei falar deles nos comentários, se algum leitor se mostrar interessado; para já, importa salientar que todas as obras que conheço que cumprem esse propósito se inserem no protótipo A.

Pág. 1/2

título e imagem de cabeçalho

O título deste blogue é uma expressão de Aquilino Ribeiro que ocorre na última frase do segundo volume de Luís de Camões: Fabuloso. Verdadeiro (Amadora: Bertrand, 1974; 1.ª ed. 1958), que se lê: «Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu antes de entrar Aristóteles.»
No cabeçalho, pormenor da «Escola de Atenas» (Scuola di Atene), de Rafael Sanzio, terminada em 1511. A imagem foi retirada dos Wikipedia Commons e encontra-se sob domínio público.

memória

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

classificados

Procuro Vocabulário da Língua Portuguesa, de Francisco Rebelo Gonçalves (Coimbra Editora, 1966). Caso esteja interessado/a em vender-mo (a qualquer preço) ou se sabe onde o posso encontrar, agradeço o contacto.