Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Antes de Entrar Aristóteles

Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu

Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu

Antes de Entrar Aristóteles

27
Set19

O que prometer na campanha sobre transportes públicos

Ricardo Nobre

É pena que os nossos políticos não descansem um bocadinho, porque podem ser mesmo muito inconvenientes e chatos. Há tempos, chegaram-me, vindas do Bloco de Esquerda, as propostas para os transportes públicos.

Agora que os passes a preços reduzidos (e justos, diria eu) estão em vigor, o Bloco de Esquerda quer «+Conforto +Mobilidade». São coisas que não se pode prometer a ninguém, mas na política não é preciso cumprir, desde que se convença quem anda mais distraído. Como todos os dias uso a CP, o Metropolitano, a Companhia dos Carris de Ferro e os meus sapatos para as deslocações, penso que alguém devia informar estes políticos que os transportes não precisam de +Conforto nem de +Mobilidade. Claro que há muitas coisas que se podem fazer, mas são grandes investimentos (ligar Cascais a Sintra de comboio, estender a rede do Metro para zonas em que ele faz falta e não para áreas em que toda a gente usa carro — por isso, quando quiserem pôr o metro em Campo de Ourique, façam a estação mais próxima dos Prazeres, onde mora população mais pobre).

Depois há promessas como «+Investimento». Como o Bloco de Esquerda propugna a saída de Portugal da União Europeia e do Euro, deveria aproveitar para esclarecer quais são os apoios que a Rússia, a China ou a Coreia do Norte dariam ao nosso país para o tal investimento.

Bom, talvez fosse de admitir que aquilo de que realmente precisamos nos transportes públicos é de manutenção.

 

P.S. O sinal matemático é da exclusiva responsabilidade do Bloco de Esquerda. No liceu escreveríamos «mais».

título e imagem de cabeçalho

O título deste blogue é uma expressão de Aquilino Ribeiro que ocorre na última frase do segundo volume de Luís de Camões: Fabuloso. Verdadeiro (Amadora: Bertrand, 1974; 1.ª ed. 1958), que se lê: «Tudo se há-de passar como se estivéssemos no Liceu antes de entrar Aristóteles.»
No cabeçalho, pormenor da «Escola de Atenas» (Scuola di Atene), de Rafael Sanzio, terminada em 1511. A imagem foi retirada dos Wikipedia Commons e encontra-se sob domínio público.

memória

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

classificados

Procuro Vocabulário da Língua Portuguesa, de Francisco Rebelo Gonçalves (Coimbra Editora, 1966). Caso esteja interessado/a em vender-mo (a qualquer preço) ou se sabe onde o posso encontrar, agradeço o contacto.